Com base no histórico comercial, o número de eventos adversos reportados em cavalos a cada curso (a cada 4 injeções semanais) é 0,033% ou um evento adverso reportado a cada 3000 cursos administrados (dados no arquivo da Biopharm Australia Pty Ltd). A maioria dos eventos adversos estão relacionados a técnicas de administração não recomendadas.

O Cartrophen Vet não provoca irritação no local da injeção e, como qualquer droga injetável, precisa de limpeza correta do local da aplicação e seleção adequada da agulha.

Há algum efeito colateral?

Em casos muito raros, após 5 a 15 minutos da primeira injeção, cães podem vomitar ou ficar um pouco mais quietos que o normal por até 24 ou 48 horas. Esses efeitos transitórios são raros e apenas observados em alguns animais. No geral, a segurança do Cartrophen Vet é respeitada e compreendida após 20 anos de uso em cães.

O Cartrophen Vet tem um efeito temporário na coagulação sanguínea. Estudos em cães do tempo de tromboplastina parcial ativada (aPTT) e do tempo de protrombina (PT) após a administração subcutânea de 3 mg/kg de Catrophen Vet em doze ocasiões em intervalos semanais mostraram que o aPTT aumentou 2 horas após a administração, mas retornou quase ao normal após 8 horas e, principalmente, a via extrínseca do PT de coagulação permaneceu no intervalo normal.

As reações de intolerância local relacionadas à substância (por exemplo, hematoma) e a evidência de sangramento sistêmico (por exemplo, equimose ou sangramento gastrointestinal) não foram observadas, mesmo com doses de até 30 mg/kg aplicadas por doze semanas (10 vezes a dose recomendada e 3 vezes a duração normal tratamento). Com o perfil farmacológico dessa droga, o sangramento não seria esperado em um animal com hemostasia normal. Cartrophen Vet apresenta um risco baixo apesar dos efeitos temporários em alguns parâmetros de coagulação (dados no arquivo, Biopharm Australia Pty Ltd).

graf18

Após a injeção intravenosa em bólus do pentosano polissulfato no modelo de sangramento de orelha de coelho, um efeito hemorrágico mínimo, mas significativo, foi observado com 3 vezes a dose recomendada de Cartrophen Vet. O pentosano polissulfato em humanos e animais de laboratório mostra um leve efeito anticoagulante, que está entre um sexto e um décimo da potência de heparina. No entanto, o pentosano polissulfato é um ativador potente do sistema fibrinolítico, pois estimula a liberação do ativador de plasminogênio tecidual do endotélio vascular. O resultado é a dissolução de êmbolos trombóticos em vasos sanguíneos sem um efeito anticoagulante acentuado. Por isso, o pentosano polissulfato, diferentemente da heparina, não exibe uma alteração global do sistema de coagulação sanguínea.