Doença articular traumática em equinos

A osteoartrite (OA ou artrite) é a doença articular mais comum em cavalos. Uma pesquisa sugeriu que 60% dos problemas de manqueira estão relacionados à OA. A dor nas articulações e a perda de mobilidade devido à OA são causas comuns do desempenho ruim e da aposentadoria precoce em atletas de hipismo. As lesões traumáticas são consideradas uma causa comum da OA e podem surgir de um único evento que causará uma lesão nas articulações ou pode ser o resultado de insultos repetitivos e traumáticos como os estresses sofridos durante a corrida e o treinamento.

Doenças articulares traumáticas incluem a sinovite, a capsulite, a lesão da cartilagem articular, a lesão no ligamento e a OA.

•    Sinovite – inflamação na membrana sinovial
•    Capsulite – inflamação da cápsula articular fibrosa
•    Cartilagem articular e fragmentação ou fratura óssea
•    Rompimento de ligamento
•    Osteoartrite – a osteoartrite é o resultado final de lesões graves e lesões tratadas incorretamente. Ela é representada pela perda progressiva da cartilagem articular.

A sinovite e a capsulite são a consequência do trauma sofrido por cavalos atléticos durante os treinamentos rotineiros, provocando inchaço e dores. Se não for tratada, os mediadores inflamatórios liberados (proteases, prostaglandinas, citocinas e radicais livres) nessas condições podem contribuir para a doença articular degenerativa, também conhecida como OA. A OA é uma doença progressiva das articulações sinoviais, caracterizadas pela degeneração da cartilagem articular e clinicamente associada à dor e à manqueira. A OA está entre a causa mais comum de manqueira em cavalos e é uma doença com implicações econômicas e, em termos de bem-estar, abrangentes.

Trauma nas articulações e o ciclo da artrite

O efeito ambiental do trauma nas articulações de equinos se inicia e evolui para o ciclo da artrite quando um feedback negativo ocorre e, sem um tratamento adequado, a degradação contínua acontecerá.

As vias da doença articular traumática são na maioria das vezes as mesmas da osteoartrite, e, caso a doença articular traumática não seja corretamente tratada, ela irá avançar por todo o espectro até chegar na osteoartrite. Após o ciclo da artrite começar, devido à sua natureza cíclica e contínua degradação, o problema nas articulações se tornará mais constante, causando manqueira adicional e mais frequente.

Uma abordagem multimodal a esses problemas é necessária com um programa que previne e aborda o ciclo da artrite e os processos físicos e químicos subjacentes envolvidos.

O ciclo da artrite

O ciclo da artrite representa a degradação e o desequilíbrio contínuo dos processos químicos e físicos na articulação. A artrite pode ser iniciada por uma série de fatores externos, como trauma nas articulações. Após o processo da artrite ser iniciado, há diversos processos que passam por um ciclo de deterioração. Três deles são discutidos abaixo e mostrados no diagrama a seguir.

Ciclo 1 –Trombogênese – uma resposta imunológica é estimulada, causando obstruções nos vasos sanguíneos. Isso causa uma nutrição deficiente da articulação e degradação da cartilagem. A degradação da cartilagem resulta em mais resposta imunológica.

Ciclo 2 – Interrupção no fluxo do líquido sinovial – uma articulação inflamada causa uma redução na qualidade e na produção do fluido das articulações. Com uma redução na lubrificação da articulação, tensão e fricção adicionais são aplicadas na cartilagem da articulação. Isso gera mais lesões à cartilagem, resultando em mais inflamação.

Ciclo 3 – Proteólise – a estrutura anormal das articulações devido a um problema na cartilagem resulta na produção de enzimas que quebram as principais proteínas das articulações. Essas enzimas causam a quebra e destruição da cartilagem. Maior degradação da cartilagem gera maior anormalidades da articulação e um reinício do ciclo.

Abaixo encontra-se uma representação gráfica do ciclo da artrite. Ela mostra a articulação saudável na parte superior, com uma variedade de fatores externos influenciando a articulação, de problemas hereditários e genéticos a lesões e trauma. Os fatores externos ajudam a iniciar o ciclo da artrite. Após ser iniciado, há diversas vias da doença que deterioram continuamente sem tratamento e cuidado adequados.

fig1